Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2016

Meninas, meninos e Happy Meal

Imagem
Estalou a polémica. De um lado, a defesa de igualdade de direitos, da não discriminação, da liberdade de se ser o que se é (principalmente quando o que se é não encaixa na dicotomia vigente). Não queremos meter as crianças nos moldes habituais, forçá-las a encaixar em estereótipos, não queremos que se sintam mal por sentirem que a sociedade não as entende ou às suas escolhas e preferências. Por isso... não queremos brinquedos de menino e brinquedos de menina. Do outro lado quem acha que isso são preciosismos exagerados, que as crianças escolhem naturalmente os brinquedos de menino e de menina, e que se continuamos por aí fora temos de abolir as secções de roupa de homem e de mulher. Sou absolutamente a favor do não preconceito, da liberdade e principalmente da verdade interna. Como psicóloga é para isso que trabalho - para que cada um conheça, aceite, ame e viva livremente a sua verdade interna. Nem consigo conceber como a psicologia poderá ter outro objectivo (excepções fei