Bem vindo estranho humano

Por favor não se ofenda de o tratar assim. Considero-me uma estranha humana entre muitos. E por favor não considere a palavra estranho como um insulto ou provocação. É a complexidade da humanidade que me atinge sempre que penso em pessoas. E eu penso em pessoas quase o tempo todo. Fascinantes humanos, imprevisíveis, profundos, construções frágeis e sólidas, tudo ao mesmo tempo, poços de paradoxos. Mergulhei em mim e depois nos outros. Abro e fecho portas, tento ajudar outros a abrir janelas. De mãos dadas, lado a lado, não, não é bem assim, é diferente. É um caminho, sempre único, sinuoso, maravilhoso. Perdoe-me a tentativa de poesia. É a inauguração, sinto-me um pouco emocionada. O que terei para escrever depois?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Se ela se portar mal, ponho-a na Super Nanny"

Wilde, Nietzsche e Pixies

As mães e as bruxas