Outono


Segundo a medicina tradicional chinesa, o Outono é a altura em que a energia se volta para dentro. Depois da expansão energética do verão, é tempo de introspecção. Deixar para trás o que já não é. Extrair aprendizagens. Voltar à essência. Condensar a energia que vai ser necessária durante o inverno.

Talvez seja este o motivo pelo qual as pessoas que estão presas no passado, sentem esse peso mais nesta altura do ano. Deixar as coisas ir, abrir mão, limpar a casa das tralhas inúteis, reconhecer o que é realmente importante - para alguns de nós tudo isto parece impossível. Agarramo-nos ao que está à mão como se tudo fosse vital, carregamo-nos de bagagem que se torna pesada de arrastar pelos dias, avançar é difícil, viver cansa.

A vida citadina afastou-nos das estações do ano, maldizemos tanto o calor como a chuva, esquecemo-nos de que não só a terra e as plantas vivem em ciclos. Humanos são bichos, por mais que nos escondamos atrás dos ares condicionados. A medicina tradicional chinesa relembra-nos que, ao resistirmos às mudanças que nos trazem estes ciclos, criamos doença. A psicologia diz-nos que quem fica preso no passado deprime. A melancolia sentida nas canções e nos quadros sobre o Outono reflectem tudo isto.

Votos de um Outono de boa energia. Votos de boas introspecções. Votos de cabeças abanadas, cabelos soltos e desembaraçados dos que já morreram. É momento de sentar dentro do peito e olhar em volta dentro de nós. É momento de perceber se é momento de pedir ajuda. É momento. É agora.


imagem - autor Duy Huynh
http://www.medicinachinesapt.com/filosofia.html


Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Se ela se portar mal, ponho-a na Super Nanny"

As mães e as bruxas

Wilde, Nietzsche e Pixies